25/02/2017

Camila Silva, rainha da Vai-Vai, sobre futuro: 'Já penso em me aposentar'

25/02/2017 🌐 Jorge Gondim

Atriz e rainha da Mocidade no Rio, ela tomou champanhe poucas horas antes se entrar na avenida na madrugada deste domingo, 26, em SP.

Camila Silva, 30 anos, está há nove anos à frente da bateria da Vai-vai, mas ainda fica com frio na barriga. "Não como nos primeiros anos, mas ainda fico bastante ansiosa", diz ela enquanto toma um espumante em seu quarto do hotel Holiday Inn, pouco antes se entrar na avenida na madrugada deste domingo, 26, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo.


Camila estreou na carreira de atriz em janeiro como Pau Mulato, amante de um dos personagens de Cauã Reymond na minissérie "Dois irmãos". A vida mudou depois da experiência. "Agora tenho mais visibilidade. E sou mais desinibida. Pretendo continuar a carreira de atriz. Depois do Carnaval quero fazer mais workshops", diz ela.
Camila é Mulher de Negritão, presidente da Vai-vai. "Ele não fica com ciúme não", diz ela, que vai representar os atabaques no desfile de logo mais. "Minha fantasia não vai ser muito pelada, mas também não será tão coberta. Vou representar o couro sagrado dos atabaques que é a chamada dos Orixás. Vai ser muito forte."
Aposentadoria
Camila já planeja sua aposentadoria. "Já penso em me aposentar, sim. Esse carnaval eu já realizei tudo o que eu queria. Eu sempre quis ser rainha de bateria em uma escola com tema afro. E este ano o samba-enredo ainda fala da minha religião, a umbanda. Acho que tem de vir uma nova geração. E estimulamos as meninas para ter uma nova Rainha da comunidade."
Mas a aposentadoria só deve acontecer daqui dois ou três anos. "Eu já fiz o que tinha de fazer. Quero sair bem, no auge. Já levei o título de rainha do Carnaval e já trouxe o título para a escola. Mas vou continuar desfilando na escola, frequentando."
Camila não vai descansar depois do desfile. Ela é musa do camarote A Festa no domingo, 26. Na segunda, ela desfila como rainha da Mocidade Independente de Padre Miguel. Lá, não vai sair do tema de Orixás. "Vou representar Iemanjá. Acho bom abrir espaço porque ainda há pessoas que não respeitam e queremos dar visibilidade para a religião."
Camila Silva  (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva  (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva  (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva  (Foto: Celso Tavares/EGO)
Camila Silva (Foto: Celso Tavares/EGO)PORTAL JORGE GONDIM
Postar um comentário

PORTAL JORGE GONDIM/Comentários/Joice Hasselmann

BLOGS PARCEIROS

Arquivo do blog